Como manter sua grama sempre verde e bem cuidada

16 fev Como manter sua grama sempre verde e bem cuidada

 

post padrao itapegras_15-02

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para cada grama há um cuidado específico, como poda, adubo, rega e até mesmo altura que ela deve ficar; conheça
“A grama do vizinho é sempre mais verde”. Quem mora em casa sabe como é difícil manter a grama sempre verdinha e bonita. Tem dias em que ela parece estar amarelando, em outros cresce rápido demais e quando seca é um “Deus nos acuda” para devolver a vivacidade do terreno. Deixar a grama mais verde que a do vizinho exige cuidado, paciência e um olhar recorrente na previsão do tempo. Quer deixar o seu gramado mais lindo que o novo do Maracanã? Então confere nosso “Manual do gramado verde” para deixar seu jardim muito mais bonito.

O tipo certo de grama

Você sabia que existem diferentes tipos de grama? Cada tipo de gramado tem suas peculiaridades e especificações.

Esmeralda: Ela é típica das áreas mais quentes. A mais utilizada no Brasil, pelo preço baixo e a capacidade de se manter em solos pobres, fica ótima em locais que pegam o sol diretamente e não precisam de sombra.

São Carlos: A mais frágil das espécies, a São Carlos é indicada para locais com pouco tráfego e muita sombra. Se mantém facilmente verde, mas exige muito mais cuidado do que as outras.

ITG – 5: Possui estolões mais vigorosos e mais largos o que resulta em tapetes mais resistentes.

Um item fundamental para que a grama do seu jardim seja sempre verde é plantá-la adequadamente ao tipo de solo e de clima da sua região. Para isso, consulte um agrônomo ou um paisagista para escolher a ideal para o seu jardim.

Podar o gramado?

Podar o gramado é tão importante quanto regar. A poda fortalece o crescimento da planta e previne o abafamento causado pelo crescimento irregular. Para cada tipo de grama há uma altura ideal, porém, independentemente do tipo da grama, é necessário varrer muito bem e retirar o máximo possível as aparas para que não sequem e atrapalhem o arejamento do solo.

Animais amigos

Ter o jardim repleto de joaninhas é sinal de boa saúde para a sua grama. As joaninhas ajudam no arejo do solo e de quebra se alimentam de algumas espécies prejudiciais ao crescimento do gramado. Minhocas também são as melhores amigas da sua grama verde, o húmus produzido por elas é um fertilizante natural que influencia diretamente no crescimento e fortalecimento do solo e do gramado.

Os maiores erros no cuidado

Esquecer de adubar: assim como outras plantas, o gramado também exige um adubo específico. Um solo rico em nitrogênio e potássio promove o crescimento forte das gramíneas. Para adubar prefira o início das estações mais quentes. Uma ou duas vezes por ano já é suficiente.

Cortar com equipamentos ruins: se o corte não for feito com uma tesoura – ou lâmina – bem afiados, as folhas da grama serão mastigadas ao invés de cortadas. Com as folhas danificadas a possibilidade do aparecimento de fungos e ervas daninhas é maior e pode acabar com o seu gramado.
Dejetos de animais: tem gato ou cachorro em casa? Não deixem que façam xixi ou coco no gramado. Caso aconteça, jogue bastante água misturada com um pouco de terra vitaminada no local.

Formicidas: o uso de pesticidas e formicidas é, de longe, o maior erro. Além de danificar a raiz da grama, pode infectar outros alimentos e plantas e acabar prejudicando a sua saúde. No caso de pragas, procure um especialista e dê preferências para soluções naturais.

Gostaram do nosso guia? Agora é por a mão na massa e não ter mais desculpa para dizer que a grama do vizinho é mais verde que a sua!

Como manter sua grama sempre verde e bem cuidada

Para cada grama há um cuidado específico, como poda, adubo, rega e até mesmo altura que ela deve ficar; conheça
“A grama do vizinho é sempre mais verde”. Quem mora em casa sabe como é difícil manter a grama sempre verdinha e bonita. Tem dias em que ela parece estar amarelando, em outros cresce rápido demais e quando seca é um “Deus nos acuda” para devolver a vivacidade do terreno. Deixar a grama mais verde que a do vizinho exige cuidado, paciência e um olhar recorrente na previsão do tempo. Quer deixar o seu gramado mais lindo que o novo do Maracanã? Então confere nosso “Manual do gramado verde” para deixar seu jardim muito mais bonito.

O tipo certo de grama

Você sabia que existem diferentes tipos de grama? Cada tipo de gramado tem suas peculiaridades e especificações.

Esmeralda: Ela é típica das áreas mais quentes. A mais utilizada no Brasil, pelo preço baixo e a capacidade de se manter em solos pobres, fica ótima em locais que pegam o sol diretamente e não precisam de sombra.

São Carlos: A mais frágil das espécies, a São Carlos é indicada para locais com pouco tráfego e muita sombra. Se mantém facilmente verde, mas exige muito mais cuidado do que as outras.

ITG – 5: Possui estolões mais vigorosos e mais largos o que resulta em tapetes mais resistentes.

Um item fundamental para que a grama do seu jardim seja sempre verde é plantá-la adequadamente ao tipo de solo e de clima da sua região. Para isso, consulte um agrônomo ou um paisagista para escolher a ideal para o seu jardim.

Podar o gramado?

Podar o gramado é tão importante quanto regar. A poda fortalece o crescimento da planta e previne o abafamento causado pelo crescimento irregular. Para cada tipo de grama há uma altura ideal, porém, independentemente do tipo da grama, é necessário varrer muito bem e retirar o máximo possível as aparas para que não sequem e atrapalhem o arejamento do solo.

Animais amigos

Ter o jardim repleto de joaninhas é sinal de boa saúde para a sua grama. As joaninhas ajudam no arejo do solo e de quebra se alimentam de algumas espécies prejudiciais ao crescimento do gramado. Minhocas também são as melhores amigas da sua grama verde, o húmus produzido por elas é um fertilizante natural que influencia diretamente no crescimento e fortalecimento do solo e do gramado.

Os maiores erros no cuidado

Esquecer de adubar: assim como outras plantas, o gramado também exige um adubo específico. Um solo rico em nitrogênio e potássio promove o crescimento forte das gramíneas. Para adubar prefira o início das estações mais quentes. Uma ou duas vezes por ano já é suficiente.

Cortar com equipamentos ruins: se o corte não for feito com uma tesoura – ou lâmina – bem afiados, as folhas da grama serão mastigadas ao invés de cortadas. Com as folhas danificadas a possibilidade do aparecimento de fungos e ervas daninhas é maior e pode acabar com o seu gramado.
Dejetos de animais: tem gato ou cachorro em casa? Não deixem que façam xixi ou coco no gramado. Caso aconteça, jogue bastante água misturada com um pouco de terra vitaminada no local.

Formicidas: o uso de pesticidas e formicidas é, de longe, o maior erro. Além de danificar a raiz da grama, pode infectar outros alimentos e plantas e acabar prejudicando a sua saúde. No caso de pragas, procure um especialista e dê preferências para soluções naturais.

Gostaram do nosso guia? Agora é por a mão na massa e não ter mais desculpa para dizer que a grama do vizinho é mais verde que a sua!